O projeto ELABORAÇÃO DO PLANO DE SEGURANÇA DO MUSEU CASA DA MEMÓRIA ITALIANA foi aprovado no Edital PROAC nº13/2020 Modernização de Museus, Arquivos e Acervos no Estado de São Paulo.

 

Uma conquista essencial para crescimento museológico, que fundamentará a preservação do patrimônio material e as propostas futuras de difusão cultural com adequações contemporâneas junto ao bem que em breve completará 100 anos!

 

Desde 2014 a instituição trabalha alinhado com as boas práticas museológicas e a aprovação do projeto é um reconhecimento desse percurso em busca de uma constante especialização e atualização.

 

O projeto “Elaboração do Plano de Segurança do Museu Casa da Memória” Italiana contempla uma parte técnica que objetiva a preservação e a salvaguarda do patrimônio arquitetônico e, consequentemente todo o acervo museológico, prevendo a modernização do Museu Casa. A execução do projeto prevê a elaboração de três produtos “Plano de Gestão de Riscos” integrado ao “Plano de Segurança”, um “Dossiê para Tombamento” e um “Projeto Executivo dos Sistemas de Segurança e Gerenciamento de Riscos”.

 

Estes três produtos são ações que conceituam uma estratégia de preparação e de resposta a riscos e ações de emergências com base nas instalações atualmente existentes e futuro aparelhamento.

 

Os principais profissionais envolvidos são o Arquiteto e Urbanista Henrique Telles Vichnewski e a Arquiteta Responsável, Katia Beatris Rovaron Moreira. Ambos os profissionais possuem uma vasta experiência técnica com patrimônio arquitetônico e contribuirão para futuras ações estratégicas.

 

Desde 2017, são desenvolvidos trabalhos de cadastro documental através de ações de extensão e de estágio universitário, em parceria com o curso de Arquitetura e Urbanismo, do Centro Universitário Barão de Mauá. O professor responsável  por este trabalho, o Henrique Telles Vichnewski, foi convidado a participar na coordenação e na produção do produto “Dossiê para Tombamento”.

 

Katia Beatris Rovaron Moreira, a diretora da EB Engenharia de Segurança, apresentou uma proposta de trabalho para realização da consultoria técnica para elaboração do Plano de Segurança e o Projeto Executivo dos sistemas.

 

A oportunidade de execução do projeto é um passo decisivo na sua preservação deste patrimônio, consistindo em uma valiosa ferramenta para gestão administrativa e todos os programas museológicos. Em 2025 a edificação atingirá a idade de 100 anos e diante de seu feliz histórico de não necessitar grandes restauros estruturais é significativo se pensar a sua existência em mais um longo prazo. O fruto deste planejamento estratégico serão base para todas as ações futuras a serem futuramente estudados e implementadas.